Cointelegraph

SBI Holdings do Japão investe em aspirante à exchange cripto FXCoin

A startup cripto japonesa FXCoin revelou que concluiu uma distribuição de ações de terceiros com a SBI Holdings, como parte de seu objetivo de lançar uma exchange cripto oficial no país.

A startup cripto japonesa FXCoin revelou que concluiu uma distribuição de ações de terceiros com a gigante de serviços financeiros SBI Holdings. O desdobramento, que contribui para o objetivo da FXCoin de lançar uma empresa de exchange cripto no país, foi divulgado pelo Cointelegraph Japão em 15 de abril.

A FXCoin, que atualmente se concentra em fornecer informações de mercado para os investidores, foi fundada em dezembro de 2017 por Tomoo Onishi – ex-chefe de vendas de câmbio do Deutsche Bank. Juntamente com Onishi, que agora atua como CEO da FXCoin, a startup também conta com Nomura, Mitsubishi UFJ Financial e veteranos do HSBC em sua equipe.

Ainda conforme o Cointelegraph Japão, a FXCoin selou o segundo nível na Associação de Exchanges de Moeda Virtual do Japão (JVCEA) em fevereiro deste ano. O nível de associação é projetado para empresas que desejam solicitar uma licença de operação oficial de exchange cripto do órgão financeiro do país, a Associação de Serviços Financeiros (FSA).

Como publicado anteriormente, a JVCEA é uma associação autorreguladora de exchanges cripto que se formou em março de 2018 em uma tentativa de estabelecer padrões de segurança para investidores em toda a indústria. A organização recebeu formalmente o status de autorreguladora da FSA em outubro de 2018.

Uma licença de operação foi obrigatória para todas as exchanges cripto que operam no Japão desde a alteração da Lei de Serviços de Pagamento do país em abril de 2017. No entanto, a FSA endureceu os requisitos para os candidatos ao longo de 2018, após o hack recorde do setor no valor de US$ 532 milhões, acontecido em janeiro passado da exchange cripto Coincheck.

Como relatado anteriormente, nos últimos dois anos, a SBI buscou vários empreendimentos no setor de cripto, incluindo sua própria central — a Vctrade — ao lado de uma série de investimentos em empresas que desenvolvem infraestrutura e serviços de cripto.

Em outubro de 2018, o aplicativo de pagamentos da SBI e do Ripple XRP, o MoneyTap, entrou em operação para os correntistas em bancos japoneses selecionados. O aplicativo tem a meta de incluir um consórcio de 61 instituições, representando mais de 80% de todos os ativos bancários do Japão, em seu serviço. Treze bancos locais aderiram como acionistas no projeto no final de março.