Cointelegraph

Swiss Post e Swisscom lançam infra-estrutura de blockchain “100% suíça”

O Swiss Post, serviço de correio nacional da Suíça, e a provedora de telecomunicações estatal Swisscom fazem parceria em uma infraestrutura de blockchain autorizada “100% suíça”.

O serviço de correio nacional da Suíça, Swiss Post, e a provedora estatal de telecomunicações Swisscom estão fazendo uma parceria em uma infraestrutura de blockchain “100% suíça”, de acordo com um comunicado de imprensa de 6 de dezembro.

A nova infraestrutura é provavelmente o primeiro blockchain privado ou autorizado a ser operado em conjunto por duas entidades. Sua principal premissa é fornecer um serviço que retenha todos os dados dentro da Suíça e que possa atender aos requisitos de segurança dos bancos.

As empresas, que já implementam blockchain interno para diferentes propósitos, revelaram que sua nova infraestrutura comum será baseada no software Hyperledger Fabric 2.0.

Os primeiros aplicativos-piloto – voltados para empresas e autoridades públicas que buscam um sistema “seguro e verificável” para lidar com processos de negócios digitais sensíveis – chegarão ao mercado no segundo trimestre de 2019. Aplicativos de terceiros e proprietários serão apoiados, em uma tentativa de levar a economia suíça a “obter rapidamente uma posição de liderança” no desenvolvimento de casos de uso para a tecnologia “promissora”.

O comunicado de imprensa descreve que a conexão das infraestruturas de blockchain privadas das duas empresas permitirá que “as duas instâncias se verifiquem e, assim, ajudem a estabelecer confiança”:

“Ao contrário de “blockchains públicos” (por exemplo, bitcoin e ethereum), essa infraestrutura de blockchain privado requer muito menos energia, uma vez que só pode ser usada por usuários identificados que tenham uma relação contratual com os provedores de um aplicativo. Isso permite procedimentos de contrato mais eficientes, bem como segurança e desempenho significativamente maiores”.

O envolvimento anterior do Swiss Post com blockchain inclui o uso da tecnologia para registrar dados de medição de temperatura durante o transporte de produtos farmacêuticos, bem como um projeto piloto conjunto, “Blockchain for Utility”, com Energie Wasser, que permite aos proprietários de casas movidas a energia solar cobrar automaticamente seus inquilinos por custos de eletricidade usando blockchain.

Por sua vez, a Swisscom está trabalhando com sua subsidiária, a daura AG, em “uma participação digital baseada na tecnologia blockchain”.

Conforme relatado no início desta semana, o ministro da Fazenda da Suíça, Ueli Maurer, indicou recentemente que, em vez de estabelecer uma estrutura legal específica para blockchain ou cripto, o país planeja ajustar as leis existentes para acomodar a nova tecnologia e suas aplicações financeiras. Maurer sugeriu que o governo estaria propondo mudanças em seis leis, incluindo o código civil e a lei de falências, no ano que vem.